Colaboração com o projecto “Doze” – “A época desportiva do Benfica: O ponto de vista do «marketeer»”.

by / Sexta-feira, 26 Abril 2013 / Published in Artigo Opinião, Artigos, Imprensa, Marketing, Marketing Desportivo

Colaborei recentemente com o projecto “DOZE – Onde a sua opinião conta”, com a elaboração de um artigo de opinião alusiva ao Benfica, sob o título “A época desportiva do Benfica: O ponto de vista do «marketeer»”.

Link para o artigo: http://www.dozeonline.com/12/index.php/component/content/article/36-visto/310-a-epoca-desportiva-do-benfica-o-ponto-de-vista-do-marketeer

Artigo de Opinião – “A época desportiva do Benfica: o ponto de vista do «marketeer»”.

Existem épocas desportivas onde tudo parece correr bem, onde a performance dos artistas, ou seja, dos jogadores, é melhor do que nunca, obtendo-se, consequentemente, resultados positivos e interessantes, capazes de catapultar e valorizar as respetivas equipas e organizações aos quais estão associados. Isto traduz-se na concretização de transferências (algumas vezes) milionárias de jogadores e, ultimamente, até de treinadores, em venda de merchandising, no aumento do número de adeptos, entre outros, concretizando-se desta forma um aporte de valor e notoriedade para a marca em causa, além do respetivo e decorrente encaixe financeiro.

Tomemos como exemplo o caso do Benfica, no futebol, que se encontra próximo duma época quase perfeita (excetuando a Taça da Liga, prova que o clube venceu nas últimas épocas). Semifinalista na Liga Europa, finalista da Taça de Portugal e com 4 pontos de vantagem no campeonato nacional sobre o bicampeão FC Porto, a época desportiva do clube da Luz parece e está, efetivamente, no caminho certo. Contudo, as contas fazem-se no fim, e ao contrário dos adeptos, entusiasmados e rejubilantes com o desempenho da equipa, os responsáveis de marketing e comunicação devem ter os pés bem assentes no chão. Isto porque, no desporto, nenhum de nós é capaz de controlar os resultados da equipa dentro do campo. Nesse sentido, apesar do objetivo deste departamento ser o engagement da massa adepta vermelha e branca, o foco parece-me ser o processo em si e não o score que a equipa consegue dentro das quatro linhas. Ou seja, se por um lado o Benfica pode ganhar quase tudo esta época, a verdade é que também pode não conseguir conquistar nenhum troféu. Assim, qualquer responsável de marketing desportivo deve compreender que a sua estratégia de jogo deve estar centrada em processos estimulantes que visem a criação de valor para os adeptos, independentemente dos resultados desportivos conseguidos pela equipa. Se assim for, o sucesso, seja em que campo for, é garantido.

Subscreva a newsletter: http://bit.ly/newsmarcoscastro

Tagged under:

Deixe uma resposta

You must be logged in to post a comment.

TOP UA-37139526-1
Read previous post:
Social media marketing no desporto: contexto, relevância e timing.

Hoje deixo-vos um artigo que escrevi para o Marketing Portugal, sobre três aspetos essenciais no social media marketing no desporto:...

Close